domingo, 9 de outubro de 2016

Não basta ser pai mesmo... 2

Já tem algum tempo que fiz uma postagem mostrando que por ser pai as vezes precisava pagar alguns micos, não tem escapatória, faz parte do pacote.

Este fim de semana, e depois de muitas perguntas sobre roupas de personagens, resolvi colocar minhas mais remotas memórias sobre as velhas que me circundavam e tentei fazer algo, busquei a máquina de costura da minha mãe que também arrisca uma costurada, fui a uma loja de tecidos e meti a mão na massa.

Abre parênteses...

Eu tive duas avós e uma bisavó que se prestavam aos dotes têxteis, costuravam para fora, e ainda criança as vezes perdia minha atenção naquela mágica de pegar umas peças de pano e transformar em roupas.

Uma bisavó e uma avó já se foram ainda na minha adolescência, a outra avó, danada que ela só nos seus mais de 80 anos, segue agitando o quanto pode.

Se até de paraquedas já andou... (hahahahaha, essa tem muita história.)

Fecha parênteses...

Bom retomando o assunto, disse para o meu filho mais velho que podíamos tentar fazer algo, que eu lembrava de algumas coisas que as minhas velhas faziam. Então peguei mais umas dicas com a minha mãe e toquei ficha.

Antes de mais nada fui dar uma pesquisada sobre os personagens que a gurizada mais tem interesse.

 

Primeiro precisei recortar o tecido baseado num agasalho de caimento adequado para o guri.


Depois de muitas cortadas e costuradas passamos por vários protótipos, mas não me dei conta de fazer registro, até por que eu mesmo não acreditava muito sobre qual seria o resultado.

Mas ai chegamos ao resultado abaixo.

Como era de se esperar a miniatura tinha que fazer alguma pose e aparecer na foto também.

Foi, se vestiu de preto e voltou com a mascara adequada ao personagem.


Bom, ao final das contas com cerca de três turnos de trabalho, cerca de R$ 32,00 de tecido e alguns carretéis de linha ficou quase pronto o mais novo Jedi da parada.



Ahhh, observação, a calça é uma bombacha gaúcha do modelo Correntino, e a bota também é gaucha.
Bom, como não tem graça fazer os lances e não participar com a gurizada então tive que dar uma experimentada no traje. Afinal, "I'm your father..."


E lá se foi mais um fim de semana de diversão, agora é me preparar para fazer a Arlequina ou Supergirl, pois fiquei em débito.


"May the force be with you."

Abraços.

6 comentários:

  1. Grande pai... Imagine qdo fores avô.
    Um abraço amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha, e do jeito que estão espichando como abóbora não vai demorar muito... O tempo é cruel... Hahahahaha, um forte abraço Ademir.

      Excluir
  2. é verdade tem que participar....ficou muito legal

    ResponderExcluir